mon petit aquarium
"There was a point to this story, but it has temporarily escaped the chronicler's mind." Douglas Adams
09
Jun 05

Hoje, de repente, a verdade bateu-me de frente.... não, aliás, apanhou por trás de surpresa... apercebi-me, finalmente, que era mais um fim (desculpem a redundância).
Não sei se alguma vez vos disse isto, mas não gosto quando as coisas acabam. Não gosto quando as minhas canetas deixam de ter tinta, quando como o último bocado de uma manga muito boa, não gosto quando acaba uma fase. Gosto quando as coisas mudam, não quando acabam.
Entrei no colégio, como faço há 8 anos. Subi as escadas, as que venho a subir há 6 anos. Percorri o corredor, o mesmo dos últimos 3 anos. E, como todos os dias, ao virar a esquina preparei-me para ver as escadas e a porta. E foi o que vi. E então eu soube – aquela era a última vez que eu ia subir aquelas escadas, abrir a porta e pedir desculpa pelo atraso.
Eu sei, é estúpido. Mas também é inevitável...
A verdade é que eu nunca achei que fosse sentir saudades das aulas e do colégio. Das pessoas, sim. Achei que ia pensar que era só mais uma mudança e seguir em frente. É horrível pensar que já hoje não me consigo lembrar de todos os momentos da última semana (que dizer dos últimos anos) e isso era algo que eu queria guardar – cada momento, cada segundo.
Eles dizem que a memória é ilimitada... mas só porque existe o esquecimento. Porque o esquecimento é um processo inerente à memória...
publicado por mim às 23:17
mas que texto tão bem redigido, e tão sentido... Também eu encaro este "fim" com alguma estranheza... As coisas vão mudar, e muito, e nós ainda ontem éramos crianças incertas quanto ao nosso futuro (talvez ainda o sejamos), mas é outro simples degrau que temos de subir para percorrermos esse caminho que é a vida. Ainda assim, não sou da mesma opinião que tu; há "fins" de que realmente não gosto: o fim de um beijo, o fim de uma volta numa montanha russa estonteante, o fim de um dia divertido... mas há uma outra série de "fins" que cuja inexistência não suportaria: o fim de uma aula de português, o fim de uma constipação, o fim de um qualquer sofrimento... Bem sei que esse "fim" de que falas é o fim de algo importante para ti, bem sei que não conseguirás guardar cada segundo na tua memória, bem sei que o esquecimento é guloso de recordações, mas o facto é que há sempre um "fim". O importante é que esse fim foi originado por um começo...
Sue a 14 de Junho de 2005 às 21:14
e é seguido de outro começo... que profundas estamos por estes dias...
MIM a 15 de Junho de 2005 às 16:00
és péssima! o texto tá deprimente ! NAO NAO VOU LER OUTRA VEZ! nao nao nao! n digas à diana pa vir ler isto senao lisboa inunda-se! e nao escrevas mais textos destes pq tas pior q akeles filmes lamechas tipo bambi q fazem toda a gente chorar! acorda pa vida... ve o lado positivo das coisas: agr começa uma nova vida e livras-te de certas pessoas q ja n podes ver a frente pa conheceres novas q mais tarde nao vais qerer ver a frente! mas n interessa... LOL ;) mas la por tar deprimente n qer dizer q n possas escrever um livro! LOL sim , escreves bem escreves! =) *S
Bu a 15 de Junho de 2005 às 21:26
ai ai, tou-me a sentir nostálgico...
joo a 16 de Junho de 2005 às 21:23
e deprimido
joo a 16 de Junho de 2005 às 21:29
Pois é, o último dia já passou... para alguns de nós já há mais de 10 anos. Olhando para trás não foi assim tão grave, antes pelo contrário, o mundo é tão menos quadrado e limitado lá fora!
Guarda os bons momentos e bola pá frente que há muitas outras escadas para subir, muitas outras portas para abrir e, conhecendo bem a peça, muitas outras ocasiões de pedir desculpa pelo atraso...
BF a 17 de Junho de 2005 às 10:05
Junho 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
21
22
23
25
26
27
28
29
30
pesquisar neste blog
 
RSS
música