mon petit aquarium
"There was a point to this story, but it has temporarily escaped the chronicler's mind." Douglas Adams
06
Ago 07

é um facto. mas o que é que pode fazer o homem querer que o natal seja mais do que uma vez por ano?
os doces.

é a resposta simples, realista e honesta.
porque natal sem prendas até não é mau. uma vez que mitigado pela prensença de doces.
natal sem familia só será compensado pela presença de doces suficientes para entrar em coma diabético.
e chegar a casa do frio que se rapou na missa do galo só é aconchegante quando há chazinho e variedade de doces.
engana-se quem pensa que as cores do natal são o vermelho e o verde (da árvore). as cores do natal são uma gama de cores que vai desde o amarelo pastel até ao castanho, passando por diferentes tons de laranja (consoante a massa, óleo e tempo de fritura), e salpicado por cores várias de frutas cristalizadas ou secas.

sinceramente, se tirarem aquela mesa de doces que vão sobrar até ao ano novo, o que é que vos resta? a vida sem açúcar não é uma vida que valha a pena. peço desculpa se a vossa relação com o açúcar é conflituosa, eu sou apologista dele. mas convenhamos, mesmo que não possam comer, o que seria do natal sem a mesa de doces à portuguesa?

diz-me o meu irmão, que já passou pela experiencia, que um natal sem doces é do mais deprimente que há. o que se explica bem, visto que a falta de açucar no sangue tende a tornar as pessoas rabugentas.

natal é quando o homem quiser, desde que seja com doces.
de preferência caseiros. e, se puder ser, feitos pela mãe com ofertas de ajuda dos filhos. e dispostos numa mesa posta pela família toda, completa com frutos secos!



Escrito em Vilamoura. Publicado a 10 de Setembro de 2007 (Lisboa).
publicado por mim às 00:29
sinto-me: natalicia
música: the fairest of the seasons - nico
Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
pesquisar neste blog
 
RSS
música