mon petit aquarium
"There was a point to this story, but it has temporarily escaped the chronicler's mind." Douglas Adams
24
Mai 08

ou uma maldição dos tempos modernos

 

a sério que não fiz mal a ninguém. e se fiz, peço desculpa porque não me apercebi. podem levantar a maldição agora?? os meus bebés não têm culpa!

 

o router tem um caso grave e crónico de múltiplas personalidades.

a rede aparece e desaparece, a net vem e vai a seu bel-prazer, e quando está é mais lenta que a minha ligação pela linha telefónica alguma vez foi.

 

o portátil é promíscuo e tem vírus que não se querem ir embora.

 

o transformador tem problemas nas suas ligações nervosas e dá o berro.

literalmente. depois de dias em que era preciso fita cola para manter o cabo numa posição em que fizesse contacto, a luz apaga-se e eis se não quando algo começa a apitar...

 

o telemóvel tem um caso de alzheimer.

brancas a meio de operações importantes. mais uma vez literalmente. a meio de mensagens ou chamadas o ecran fica branco e depois o rapaz ainda vai abrir de novo o cartao.

 

o ipod não sei, porque não lhe tocarei nos tempos mais próximos... não vá a praga que me rogaram afectá-lo a ele também...

se bem que os meus phones já andam com fita cola ha bastante tempo... talvez ele tenha sido o primeiro passo.

pelo sim, pelo não...

 

publicado por mim às 16:06
sinto-me: na pré-história!
música: suffragette city - david bowie
tags:
16
Jan 07

Apraz-me (moderadamente) anunciar que hoje pelas 9.40 a minha carteira ressurgiu dentro do porta-luvas do EGg (o carro da Joana Jordão). Um regresso envolto em mistério e bruma é certo, mas um regresso de qualquer modo.

Na cinzenta manhã do dia 16 de janeiro do ano de 2007, aquando da chegada à faculdade, recebi a notícia da sua volta inesperada e pude sentir de novo entre as minhas mãos o toque do seu cetim preto (isto depois de ter sentido a pele do pescoço da Joana). Ao que parece, arrependida por todos os transtornos que o seu desaparecimento causou, já que este também implicou a separação de todos os meus documentos da sua progenitora.
04
Jan 07

so para nao ser difamada ai por certas e determinadas pessoas... eu alguma vez exagero alguma coisa?

isto sim, é o corte de x-acto NO DEDO pelo qual m iam saindo as tripas... 1,5cm!!! - agora ja posso medir a cicatriz... :(

eu exagerada???







note-se q as fotos foram tiradas uma semana e meia (ou duas) dps do acidente...
publicado por mim às 17:54
sinto-me: difamada... :P
música: My Sunshine and My rain - David Fonseca
28
Dez 06

 da teoria à acção

como ja devem saber há semanas no curso de arquitectura que sao desesperantes... e dps ha aulas q sao infindáveis (calculo que isso seja comum a todos os cursos)... de uma aula particularmente dificil surgiu este plano:
desenhar uma linha tracejada (alias, TRAÇO INTERROMPIDO!) como aquelas das coisas p picotar que depois trazem escrito "POR FAVOR CORTE PELO PICOTADO"... podia ser que resultasse...







pois bem... eu admito que a passagem para a prática não tenha corrido extremamente bem (já que fui origada a entregar todos os trabalhos e ir às ditas aulas), mas há que considerar que foi um primeiro esforço num curso que é de 5 anos E MEIO!


é favor notar o tom irónico do texto anterior. a autora faz saber que o corte é o resultado de um ataque de cartolinas revoltadas com aquele que seria o seu destino - o x-acto.
publicado por mim às 18:58
música: waiting on the world to change - John Mayer
11
Dez 06

queria partilhar com o mundo e com futuros possiveis cirurgiões plasticos que acabei d m cortar outra vez no dedo...
desta vez a pobre vítima foi o indicador esquerdo, que sofreu 1 corte de x-acto de 1,5cm, mais coisa menos coisa... e à escala 1:1!!!
vou voltar para o trabalho, tentando não promover mais encontros imediatos de primeiro grau entre as minhas mãos e x-actos...

se ao menos isto me livrasse do super-mário amanhã!
publicado por mim às 23:35
sinto-me: cortada
música: Volcano - Damien Rice
13
Out 06

    Disasters are
    Just another star
    Falling in my yard
This Velvet Glove - Red Hot Chili Peppers

ao contrário do que possam pensar a mãe não é um bruxa. é simplesmente a única sexta-feira, 13, da minha vida que me correu mal. e já que sou mais uma encartada que (agora) guia regularmente, claro que o acidente do dia tinha que envolver um automóvel - o dito meu.

estava eu ainda não muito longe de casa, um senhor resolveu fazer-me apertar a minha curva ainda mais para não bater nele, que vinha no meio da estrada. resultado, um pequeno raspão (com o que eu pensei que teria sido a jante) no passeio. percorridos eixo norte-sul e 2ª circular, chegada a benfica e parada no sinal, um rapariga tenta dizer-me qualquer coisa... "tens o....." várias vezes, mas a música e o ar ligados e, finalmente, o sinal verde impediram-me de ouvir o fim da frase. sigo pensando que tenho que verificar as luzes, quando a senhora que vai no carro do lado me buzina e gesticula "TEM UM PNEU FURADO!!!". pronto. em vez de seguir para a faculdade e, porque as porcas não quiseram ceder, abandonei o meu pequeno carro nas vivendas de benfica, apenas para perder o autocarro.
na volta da faculdade, lá me encontrei com a minha mãe para fazermos um esforço conjunto que foi rapidamente travado pela falta de luz (especialmente no candeeiro por cima do meu belo veículo) e por um macaco ferrugento. [amanhã logo se verá]

também já venho há algum tempo a constatar que as sextas-feiras, 13 ou não, são mais propensas a acidentes... cansaço acumulado, coincidência ou forças sobrenaturais? deixemos isso p o mulder e a scully discutirem. o que é facto é que na sexta passda o meu secador resolveu, literalmente, fundir um fusível e deitar um pouco de fumo, facto que não me deixou acabar de secar o cabelo, fazendo com que saísse para a rua com metade do cabelo ainda molhado, o que terá precipitado a minha constipação que se aliou à alergia... maravilha.

só para vos provar quão más as sextas são para mim há também o caso dos meus primeiros acidentes com um automóvel que deixaram marca no dito e numa pessoa. esses ocorreram os dois na mesma noite de sábado ha 2 semanas, se bem me lembro. note-se que o ter ocorrido numa noite de sábado não demonstra que o problema não é das sextas, demonstra que as sextas são tão más, tão más, que a onda de catástrofes até se pode prolongar até ao dia seguinte...
versão resumida: voltando de casa de uma amiga, lá pelas 2 da manhã, o carrito todo coberto de orvalho e vidros embaciados forçaram-me a ligar os limpa-pára-brisas (ainda que não chovesse) e a levar a minha janela aberta para poder ir limpando o retrovisor do meu lado. portanto a visão para o lado direito era - bom - inexistente. ao dar uma curva, procurando o ar para desembaciar os vidros, raspei a jante do lado direito [acidente 1]. parada nos sinais seguintes, resolvi que se não encontrava o ar tinha que abrir a outra janela também. resultado: a manivela (sim, é à manivela) encravou e fiz um corte no dedo, que acabou por baptizar o meu volante [acidente 2]...

acho que é melhor afastar-me do computador nos próximos 30 minutos, não vá ele dar o seu último suspiro hoje, sexta-feira...
publicado por mim às 23:32
sinto-me: jinx'd
música: Miniature Disasters - KT Tunstall
01
Mar 05

atao hj ca venho p vos falar ds desgraças e sobretudo dos desastres que m têm acontecido ns ultims tempos... eu axo q algm m anda a fazer voodoo. ou isso ou algm m amaldiçoou (dor d cotovelo). ou se calhar é so mm o m centro d gravidade q n ta n sitio certo... m tou + inclinada p o voodoo, pq isto acontece mais à mao direita... eu sei q as minhs maos sao giras e tal... m p estranho q pareça, a culpa n é minha...!!! o melhor é o episodio q s passou n dia 7 de fevereiro, ainda n holanda. este foi um autêntico atentado à minha vida... ora atao imaginem la o cenario. uma pista d karts indoors. tinha três "pisos", e portanto subidas e descidas. la vou eu td contente c o m mano bruno e mais uns amigos dele experimentar, pela 1a vez 1 kart a serio. nao s esqueçam, qd lerem isto, q eu inda n tenho carta e n sou ds pessoas mais «insert 'antonimo de "desastradas"'» entao, 1a volta. tudo mt bem, la fui c mta caaalmaaa. e cheguei em ultimo. 2a volta comecei a acelerar. chega à 6a volta, ja tava eu a apanhar o jeito à coisa, e toc! quer dizer n foi bem "toc!" foi + "PÁS!". é q havia um gancho (uma curva d 360º) que estava logo a seguir a uma subida e mesmo antes d descid... n sei mt bem o q s passou, ate pq n tinha tido probs antes c o dito gancho, portant a culpa so pode ser d bruxarias... o q é certo é q cm recuerdo fiquei c a marca do cinto de segurança, umas quantas feridas ns maos (especialmnt n direita) e a recordaçao da viseira do m capacete partida... foi uma pancadita ligeira, ne? depois disso sempre q as feridas da mao direita começam a desaparecer, la aparecem, misteriosamnt, vindos sabe-s la d ond, uns cortezitos... da ultima vez foi uma queimadura... o melhor é q n faço ideia cm é q eles ca vêm parar... é caso p dizer VOODOO! portanto já sabem, s eu morrer, s m esvair em sangue ou s m sairem as tripas por um dos cortes da mao direita, procurem por alguém c uma boneca assim: voodoo2.JPG essa pessoa é a culpada...
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
pesquisar neste blog
 
RSS
música